Ganso doméstico (Anser Anser/Anser cygnoides)

Fila de cima: Ganso-comum selvagem (esquerda) e
Ganso-da-guiné selvagem (direita)
Fila de baixo: Ganso-comum domesticado (esquerda) e
Ganso-da-guiné domesticado (direita)
Conteudos deste artigo:
● Introdução
● Avicultura
   ● Características físicas e raças
   ● Utilizações
   ● Alimentação
   ● Saúde
   ● Hibridização

Introdução

Todas as raças de gansos existentes actualmente foram criadas através da domesticação de animais selvagens, e a base da diversidade genética provem, principalmente, de duas espécies selvagens distintas, são elas:
-Ganso-bravo (também conhecido por Ganso-comum) (Anser Anser) - O seu habitat natural estende-se da Europa ao Norte de África e Ásia-ocidental. Tendo sido domesticada desde tempos remotos, esta espécie deu origem à maioria das raças de ganso que hoje conhecemos;
-Ganso-da-guiné (também conhecido por Ganso-africano) (Anser cygnoides) - O nome pelo que é vulgarmente conhecido em Portugal pode levar a confusões quanto ao local de origem, (uma vez que esta espécie não é originaria de África). O seu habitat natural situa-se na Ásia-oriental e foi lá, principalmente na China, que se deu a sua domesticação. 


Avicultura

Características físicas e raças
De cima para baixo:
-Ganso com barbela;
-Raça auto-sexavel (Macho branco
e fêmea cinzenta);
-Ganso com saliência no bico.

Hoje em dia existe cerca de uma centena de raças de gansos em todo o mundo, com diferentes cores, tamanhos/pesos e produtividades.
O peso de um animal adulto oscila entre 5kg para as raças mais pequenas e 10kg para as raças com maior tamanho de carcaça (que são geralmente as resultantes da domesticação do Ganso-bravo), sendo que dentro de cada raça os machos são cerca de 10% mais pesados que as fêmeas.
A produção de ovos anual varia entre (apenas o suficiente para encher um ninho) cerca de 10 ovos/ano até cerca de 75 ovos/ano para as raças mais produtivas (que são geralmente as resultantes da domesticação do Ganso-da-Guiné).
Uma característica comum a todas elas é a sua posição vertical (ao contrário dos animais selvagens que têm uma posição mais horizontal. Comparação pode ser vista na primeira imagem). Essa posição resulta principalmente da acumulação de gordura na parte posterior.
Outras características presentes em algumas raças de gansos são:
- Presença de uma barbela por baixo do pescoço - comum nas raças mais pesadas;
- Mutações de plumagem (cor) - existem algumas raças cuja cor da plumagem está relaccionada com o cromossoma sexual. Assim é possível determinar o sexo das aves logo a partir do momento que nascem (os machos são geralmente mais claros que as fêmeas). Essas raças designam-se por auto-sexaveis;
- Presença de uma saliência na parte superior do bico - esta característica é patente apenas nas raças de Gansos africanos (ou nos híbridos).



Utilizações

Ao contrário dos gansos selvagens, os domesticados não têm hábitos migratórios, no entanto ainda conservam alguns instintos relaccionados com esse comportamento. Um deles é consumirem muito mais comida, durante o outono (antes da altura de migração), para aumentar as reservas de gordura tão necessárias para a longa migração. Essa gordura é armazenada no fígado e este pode aumentar de tamanho várias vezes. Esse fígado gordo, conhecido como foie-grás é considerado uma iguaria muito apreciada. Por vezes os criadores de gansos, aproveitam a capacidade que estes animais têm de armazenar gordura, e submetem-nos a um regime de alimentação forçada de forma a obter um fígado maior, esta prática não é aconselhável. Basta que os animais tenham acesso a ração 24 horas por dia para obter foie-grás.
A sua carne é muito apreciada e em muitos países da Europa central e do norte o ganso no forno é um prato tradicional do quadra natalícia.
As penas têm propriedades isolantes e são muito usadas como recheio isolante na produção de têxteis.

Pelo facto de serem animais com um forte instinto territorial e de grupo, e serem activos durante a noite, são muitas vezes usados como animais de guarda ou de alerta de intrusos.


Alimentação

Os gansos são animais predominantemente herbívoros, embora possam por vezes comer insectos ou moluscos terrestres. A sua dieta faz deles um dos animais de capoeira mais económico e fáceis de criar, porque são completamente independentes, e basta terem pasto para satisfazerem as suas necessidades alimentares.
No entanto, se forem criados em recintos a sua dieta pode ser à base de ração de baixa proteína (ver Saúde para mais pormenores).


Saúde

São animais resistentes e saudáveis.
O crescimento lento desta espécie leva a que seja necessário ter moderação na quantidade de ração dada aos animais (até aos 7 meses de idade), porque caso lhes seja facultada uma dieta demasiado rica, o seu crescimento muscular é acelerado em demasia, e podem surgir problemas nas articulações das asas, podem ser vistos dois exemplos nas imagens ao lado (este problema também é bastante comum em algumas raças de patos).  


Hibridização

Actualmente é fácil obter, na Europa, as raças de Gansos-da-guiné que antigamente estavam circunscritos à Ásia.
Assim, é comum encontrar animais que são híbridos entre às raças criadas na Europa e as raças importadas.
Como este é um fenómeno relativamente novo, ainda não existem estudos para confirmar ou refutar possíveis consequências negativas do mesmo em termos de diminuição de fertilidade, produção de ovos, etc., no entanto uma consequência negativa provada e que já está a ter efeito é a diminuição do numero de animais de raça pura devido à mistura. Assim, esta prática deve ser evitada de forma a salvaguardar o valor económico das aves, e a variedade genética.
Exemplo: Este animal tem bico laranja, e um franzido
nas penas do pescoço típico do Ganso-bravo,
no entanto também têm a risca na parte de
trás do pescoço típico e a ponta do bico preta
uma reminiscência do Ganso-da-guiné,
é claramente um híbrido.

Como identificar animais híbridos?
Existem três características comuns e exclusivas às raças descendentes dos Ganso-da-guiné:
1 - Uma saliência na parte de cima do bico;
2 - No caso de não terem mutações inibidoras de melanina (ou seja se não forem brancos) têm os bicos pretos;
3 - Têm uma risca na parte de trás do pescoço (que vai desde a cabeça, até ao dorso).
E duas características comuns e exclusivas às raças descendentes do Ganso-bravo:
1 - Todas as aves têm os bicos cor de laranja quando adultas;
2 - Têm um franzido característico nas penas do pescoço.
Assim, animais que apresentem uma combinação de características das duas espécies são, sem margem para dúvida, híbridos (ver imagem ao lado para exemplo).




Nós temos esta espécie, clique Aves disponíveis para saber se está disponível.

Todos os artigos estão em actualização constante, se tem alguma dúvida contacte-nos que esta será respondida o mais brevemente possível e a resposta será acrescentada ao artigo.



Artigos relacionados:

2 comentários:

  1. Anónimo14:42:00

    Gostei imenso dos vossos artigos relacionados à criação das aves aqui apresentadas. Sou amante da criação de aves e outros animais e estes artigos encorajam-me a prosseguir neste desafio.
    Muito obrigado pelo trabalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É com muito prazer que ficamos a saber que os nossos artigos a motivaram! Muito obrigado pelo comentário simpático e encorajador. Desejamos-lhe sucesso.

      Eliminar